O momento mais assustador da minha vida

by - segunda-feira, abril 27, 2020



São muitos momentos de minha vida que me deixaram apreensiva, mais dentre tantos momentos, posso destacar um que é mais recente (2017).
Desde o ano de 2014 percebi que em meu braço direito tinha uma mancha que naquele instante não dei importância, julguei ser normal, rs
O tempo passou e não observava se ela estava mudando de tamanho e altura. No final de 2016 para início de 2017 comecei a dá mais atenção a ela, principalmente pq minha mãe estava questionando a mancha e comecei a preocupar. Com essas observações pude ver que ela estava mudando de tamanho e tinha formato irregular (uma parte alta e a outra parte era rente a pele e era lisa.
Após essas observações procurei o posto de saúde (fevereiro de 2017) e o médico me encaminhou para a dermatologista, nesta época eu estava despreocupada, estava convencida de que não seria nada demais.
No mês de abril (2017) fiz a consulta, falei da mancha e a médica nem me examinou, só olhou bem rápido e já foi logo dizendo que ela tinha certeza que era câncer de pele mais ela precisava de uma biópsia para confirmar. Meu mundo caiu na hora, desesperei, fiquei desnorteada, já comecei me imaginar prostrada em cima de uma cama, fazendo quimioterapia, sem cabelo nenhum, dependendo das pessoas para tudo (eu sou muito elétrica, ficar parada não é comigo).
Ouvir todas as recomendações que ela deu e tentei, mesmo com dificuldade ser forte. Contei para as pessoas próximas e todos me deram força e falaram que era exagero da médica, mais que deveria fazer a biópsia pra tirar as dúvidas.
Entrei com os papéis para conseguir pelo SUS e consegui a cirurgia para biópsia em uma cidade vizinha a minha (moro em Janaúba e a cirurgia foi em Montes Claros, ambas cidades do norte de Minas).
No mês de maio fui em Montes Claros fazer uma consulta com o médico que faz esse tipo de cirurgia pelo SUS. Fui com muito medo dele logo de cara falar que era um câncer de pele super difícil de obter cura. Mais pelo contrário ele foi super tranquilo e não usou a palavra câncer, me fez várias perguntas e foi muito otimista, sair de lá mais tranquila. Voltei para minha cidade e continuei aguardando a marcação da cirurgia.
O tempo passou e finalmente a cirurgia foi marcada (14 de setembro), fiquei numa mistura de alegria e apreensão. Alegria pq finalmente eu iria saber o que era essa mancha, apreensão pelo medo do resultado. Fui para Montes Claros um dia antes (13 de setembro). Fui para casa da minha tia com meus pernoitar na casa dela. No dia seguinte fomos para o hospital  bem cedo (eu tinha que está lá as 06 horas da manhã mais a cirurgia só aconteceria as 15h, aconteceu alguns probleminhas que me deixaram com os nervos à flor da pele, mais graças a Deus conseguimos resolver tudo naquela mesma manhã e então pude fazer minha cirurgia.
Por causa desses probleminhas, só pude ser operada quase as 17h, entrei para a sala de cirurgia apreensiva, com muito medo, eu nunca havia sido operada e não fazia ideia do que é ser operada. Assim que deito na mesa de cirurgia, o médico me olha (o mesmo que tinha me deixado tranquila na consulta do mês de maio) e diz: Isso parece ser melanoma, pairou uma nuvem cinza na hora sobre mim, eu havia pesquisado dias antes sobre tipos de câncer de pele e tinha visto que melanoma era uma das piores, fiquei super tensa. A cirurgia foi rápida, menos de meia hora, sai da sala e com o material para biópsia. Voltamos para minha cidade (Janaúba) no mesmo dia. Aqui na minha cidade encaminhei o material para o laboratório. No meio do mês de outubro o resultado chegou, não consegui esperar a consulta com a médica e logo olhei, vi o nome do câncer que era dermatofibroma  (lesão benigna causada por um corte, ferida ou picada de inseto), nunca tinha visto falar sobre ela, pesquisei no google e fiquei tranquila.
Marquei consulta com a dermatologista e ela então disse que era benigno, e nem precisa ser chamado de câncer, pois é uma lesão que algumas pessoas dão na pele, do tipo que não precisa preocupar e nem sempre ficar operando pra tirar. Sair do consultório aliviada e dando graças  Deus pelo resultado, Foi um peso enorme que tirou das minhas costas, fiquei muito agradecida a Deus pelo cuidado que Ele sempre tem comigo.


E vcs, já passaram por algo parecido? Algo aconteceu em vossas vidas que lhes deixaram muito apreensivos (as) e com medo do que poderia acontecer?
Conte-me sobre!!!
Bjs

You May Also Like

4 Comments

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho um tumor minúsculo (6 milímetros) no lado direito do cérebro, quando descobri isso num exame de tomografia quase morri de medo tbm. Já me imaginei tendo que raspar parte do cabelo pra operar, imaginei a cirurgia dando errado e mais um monte de coisa. Fiz acompanhamento por uns dois anos fazendo tomografia a cada 6 meses. Parou de crescer e então a última médica que fui super me tranquilizou. Disse q se crescer ou se der problema vai sair daqui uns 30 anos. Pra não me preocupar! Desde então não pensei mais sobre e vivo normal. Mas é cada susto nessa vida né?? Que bom pra nós duas! 💜

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, tumor no cérebro de vê ser um baque muito grande. São momentos em nossas vidas que nos marcam muito. Está parte de raspar o cabelo é preocupante. Tomara que suma de vez em nossas vidas e que possamos viver felizes. Deus nos ajude grandemente!

      Excluir