Eu e minha boca grande - Joyce Meyer

terça-feira, agosto 18, 2020

Este livro contém dicas excelentes sobre como podemos mudar as nossas vidas de forma positiva, através da força dos nossos pensamentos.
Quando a gente fala, estamos expressando o que pensamos, sentimos e queremos. Não tem como falarmos uma coisa positiva se o que habita em nós for negativo. A mente diz o que pensamos, não necessariamente o que Deus pensa.
Através da nossa vontade sabemos o que queremos e vamos em busca de se concretizar aquele querer que habita em nós. Mas devemos ter em mente que essa nossa vontade nem sempre é o que Deus quer para nós.
As emoções dizem o que sentimos e muitas vezes esses sentimentos nos confundem e nos fazem tomar algumas decisões que podem nos prejudicar. Os sentimentos de Deus para nós costumam ser bem diferentes do que sentimos.
Há uma luta entre a carne e o espírito dentro de nós, e essa luta costuma ser desgastante para nossas vidas. Essas lutas nos trazem grandes motivações para ir em busca do que queremos. Mas é preciso estarmos em sintonia com Deus para que o espírito vença a carne e não pequemos contra Deus.
Quando estamos em busca da realização de algo, ficamos muito animados no início, fazemos planos para conseguirmos realizar. Porém, nada na vida é fácil e quanto mais estamos perto de consegui receber a nossa “vitória”, mais difícil se torna o caminho para receber. São muitos problemas que vem para nos fazer desistir e quando desistimos, ficamos mais longe de consegui, a persistência é fundamental.
Em Tiago 4. 2 – 3 diz assim: Não temos porque não pedimos, pedimos e não recebemos porque pedimos por motivos egoístas.
Que palavra maravilhosa, quantas coisas perdemos na nossa vida por não pedirmos a Deus. Sim, Deus sabe de tudo o que queremos e precisamos, Ele é oniciente. Mas é preciso que falemos claramente com Deus sobre o que queremos, falar com todos os detalhes já crendo que Ele vai nos conceder de acordo a vontade dEle. A vontade de Deus nem sempre coincide com a nossa, e quando Ele não faz como queremos ficamos chateados e até “brigamos” com Deus por não ser como queremos.
Algo importante na nossa conversa com Deus é orar com muita fé e dizer: seja feita a Tua vontade Deus!
Orar dessa forma não nos intitula como sem fé, a vontade Deus deve sempre prevalecer, por ser a melhor, Ele sabe o que precisamos e faz acontecer no tempo certo, mesmo que não entendemos os seus propósitos. Sempre devemos deixar Deus ser Deus e nunca atropelar as coisas.
Se falarmos palavras negativas, não teremos resultados positivos em nossas vidas, o que falamos trazemos à existência. Isso deve ser algo que devemos praticar todos os dias, os pensamentos devem ser sempre positivos e sempre que a negatividade vim na nossa mente devemos repreende-la e focar no nosso objetivo. A fé em Deus não deve ser acompanhada pela dúvida.
Ser sincero na situação mais crer que Deus fará o milagre (crê no que não se vê). Isso também é importante no processo. Desde o início já devemos declarar logo como será o fim, profetize bençãos, seja canal de bençãos. Sempre olhe para as circunstancias e já declare a sua vitória e a de sua família. O que falamos, vai acontecer, seja bom ou ruim, então sempre profetize coisas boas, não só para você mais para sua família. Mesmo que pareça que não vai dá certo, temos que insistir no que queremos. As bençãos estão nos esperando no fim da tempestade
Quando estamos solteiros (as) traçamos o perfil de como deverá ser o futuro cônjuge. Quando conhecemos essa pessoa que queremos podemos perceber se aquela pessoa é a certa ou não. Quando estamos casados, entramos em conflitos por diversas vezes com o cônjuge. Queremos que o outro seja amoroso conosco e esquecemos que é uma via de mão dupla. Se você quiser um marido amoroso, seja uma esposa amorosa. Se você quiser ter uma esposa amorosa, seja um marido amoroso.
Quando acontecer algo que nos enfureça, não devemos nos irar, devemos deixar o barco correr e proferir palavras de paz. Jamais devemos deixar a tempestade nos abalar.
As lutas nos abalam profundamente e por muitas vezes ficamos desorientados e procuramos pessoas para nos orientar. Precisamos parar de correr para os outros para queixar sobre nossa situação. Pedir conselhos é bom, mais precisamos saber com quem falamos e o que falamos, não podemos expor demais as nossas vidas.
Se somos do tipo de pessoa que só procura as pessoas só para lamentos, poderá chegar o momento em que não teremos mais ninguém com quem possamos conversar pois a cansamos com nossa negatividade.
Há tempo para lidar com os problemas e tempo para deixá-los. Os problemas não devem tomar conta de nossas vidas. Devemos encara-los com seriedade, resolve-los sem deixar que as nossas vidas sejam guiadas por eles.
Não focar no que falhamos, mais no que já acertamos. Também não podemos ficar focados no quanto ainda temos que andar, mais no que já avançamos. A concentração das nossas forças não deve estar nas fraquezas, por que assim estaremos fortalecendo -as. Concentre-se nas vitórias e não nas derrotas, nas alegrias e não nas tristezas.

Lembre-se sempre de controlar sua língua para que você viva mais e melhor!!!

You Might Also Like

0 Comments